PFAS - substâncias perfluoroalquil e polifluoroalquil

PFAS - substâncias perfluoroalquil e polifluoroalquil

Publicado em:

Nesse texto vamos sintetizar o que são PFAS, onde são encontrados e o que se sabe atualmente sobre seus malefícios.

Leia esse texto até o final para saber mais sobre o tema. Não se esqueça de entrar em contato com a Hidroplan caso necessite de uma consultoria ou serviço relacionado ao tema aqui tratado! Hidroplan é a solução certa para o seu negócio.

PFAS - O que são?

Os PFAS (sigla para substâncias per e polifluoroalquil) são uma classe de produtos químicos fabricados pelo homem e utilizados na indústria. A indústria utiliza os PFAS em uma gama de produtos desde a década de 1940, devido às suas propriedades úteis, principalmente para torná-los antiaderentes, impermeáveis e resistentes a manchas. 

Devido a suas propriedades químicas, essas substâncias são muito efetivas em repelir água e gordura até sob altas temperaturas, características que fazem dos PFAS substâncias muito persistentes, significando que elas não se decompõem no ambiente.

Por conta do seu uso generalizado e sua persistência no meio ambiente, muitos PFAS são encontrados no sangue de pessoas e animais em todo o mundo e estão presentes em níveis baixos em uma variedade de produtos alimentícios e no meio ambiente. Estudos científicos mostraram que a exposição a alguns PFAS no meio ambiente pode estar ligada a efeitos nocivos à saúde em humanos e animais.

Há mais de 4.700 diferentes produtos com químicos PFAS no mercado atualmente, fazendo com que esta seja a substância sintética mais fácil de encontrar no mundo. O Ácido Perfluorooctanoico (PFOA) e o Perfluorooctano Sulfonato (PFOS) são dois dos produtos químicos mais utilizados e estudados no grupo PFAS. 

Onde ocorrem PFAS?

O PFAS pode estar presente em nossa água, solo, ar e alimentos, bem como em materiais encontrados em nossas casas ou locais de trabalho, incluindo:

  • Água potável – em sistemas públicos de água potável e poços privados de água potável.
  • Solo e água em ou perto de locais de resíduos - em aterros sanitários, locais de descarte e locais de resíduos perigosos.
  • Espuma extintora de incêndio - em espumas aquosas formadoras de filme (ou AFFFs) usadas para extinguir incêndios à base de líquidos inflamáveis. 
  • Instalações de fabricação ou produção química que produzem ou usam PFAS – por exemplo, em cromagem, eletrônicos e certos fabricantes de têxteis e papel.
  • Alimentos – por exemplo, em peixes capturados em água contaminada por PFAS e produtos lácteos de animais expostos a PFAS.
  • Embalagens de alimentos – por exemplo, em papel resistente a graxa, recipientes/embrulhos de fast food, sacos de pipoca de micro-ondas, caixas de pizza e embalagens de doces.
  • Produtos domésticos e poeira – por exemplo, em manchas e repelentes de água usados ​​em tapetes, estofados, roupas e outros tecidos; limpando produtos; panelas antiaderentes; tintas, vernizes e selantes.
  • Produtos de cuidados pessoais – por exemplo, em certos xampus, fio dental e cosméticos.
  • Biossólidos – por exemplo, fertilizantes de estações de tratamento de águas residuais usados ​​em terras agrícolas podem afetar as águas subterrâneas e superficiais e os animais que pastam na terra.

Mobilidade dos PFAS

3844 
Espuma PFAS se acumula na represa Van Etten Creek em Oscoda Township, Michigan. Fotografia: Jake May / AP. (Via https://www.theguardian.com/)

Um novo estudo da Universidade de Estocolmo destaca a mobilidade dos PFAS quando são liberados no meio ambiente. Os PFAS quando chegam no oceano são transportados da água do mar para o ar quando as ondas atingem a praia e esse fenômeno representa uma fonte significativa de poluição do ar. Eles foram detectados em todos os cantos do globo, desde ovos de pinguins na Antártida até ursos polares no Ártico.

Alguns reguladores e a indústria química há muito afirmam que despejar PFAS no oceano é um método de descarte apropriado porque dilui os resíduos a um nível seguro. O estudo concluiu que a abordagem não é segura porque os produtos químicos são devolvidos à terra, o que pode poluir as fontes de água potável, entre outros problemas.

PFAS e a saúde humana

Cientistas e profissionais de saúde estão preocupados sobre a exposição do público aos PFAS porque essas substâncias têm sido conectadas a diversos problemas de saúde, incluindo problemas na tireóide, câncer, colesterol alto, obesidade, efeitos no sistema imunológico maior propensão ao câncer de mama, entre outros.

A pesquisa científica atual sugere que a exposição a altos níveis de certos PFAS pode levar a resultados adversos à saúde. Pesquisas também estão em andamento para entender melhor os efeitos na saúde associados a baixos níveis de exposição ao PFAS por longos períodos de tempo, especialmente em crianças.

Estudos científicos mostraram que a exposição a certos níveis de PFAS pode levar a:

  • Efeitos reprodutivos como diminuição da fertilidade ou aumento da pressão arterial em mulheres grávidas.
  • Efeitos ou atrasos no desenvolvimento em crianças, incluindo baixo peso ao nascer, puberdade acelerada, variações ósseas ou alterações comportamentais.
  • Aumento do risco de alguns tipos de câncer, incluindo câncer de próstata, rim e testículo.
  • Capacidade reduzida do sistema imunológico do corpo para combater infecções, incluindo resposta vacinal reduzida.
  • Interferência com os hormônios naturais do corpo.
  • Aumento dos níveis de colesterol e/ou risco de obesidade.

Cientistas continuam a conduzir e revisar o crescente corpo de pesquisas sobre PFAS. No entanto, os efeitos à saúde associados à exposição ao PFAS são difíceis de especificar por vários motivos, como:

  • Existem milhares de PFAS com efeitos e níveis de toxicidade potencialmente variados, mas a maioria dos estudos se concentra em um número limitado de compostos PFAS mais conhecidos.
  • As pessoas podem ser expostas ao PFAS de diferentes maneiras e em diferentes fases de sua vida.
  • Os tipos e usos de PFAS mudam ao longo do tempo, o que torna difícil rastrear e avaliar como ocorre a exposição a esses produtos químicos e como eles afetarão a saúde humana. 

Exposição a PFAS

Pesquisas realizadas pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mostram que a maioria das pessoas no país foi exposta a alguns PFAS. 

A maioria das exposições conhecidas são relativamente baixas, mas algumas podem ser altas, principalmente quando as pessoas são expostas a uma fonte concentrada por longos períodos de tempo. Segundo a associação PFAS Exchange, aproximadamente 98% dos americanos têm PFAS em seus corpos.

As principais fontes de contato com PFAS são:

  • Trabalhar em ocupações como combate a incêndios ou fabricação e processamento de produtos químicos.
  • Água potável contaminada com PFAS.
  • Comer certos alimentos que podem conter PFAS, incluindo peixes.
  • Engolir solo ou poeira contaminados.
  • Ar respirável contendo PFAS.
  • Usando produtos feitos com PFAS ou que são embalados em materiais contendo PFAS.

PFAS - Como evitar?

Segundo a organização PFAS Exchange, algumas ações no cotidiano podem ajudar a reduzir o contato com os PFAS. Tais como:

  • Evitar tapetes e estofados resistentes a manchas, bem como tratamentos resistentes a manchas e sprays impermeabilizantes.
  • Evitar produtos com o ingrediente PTFE ou outros ingredientes “fluoro” listados no rótulo.
  • Escolher panelas de ferro fundido, aço inoxidável, vidro ou esmalte em vez de teflon.
  • Filtrar sua água potável com um sistema de filtragem de carvão ativado ou osmose reversa.
  • Comer mais alimentos frescos para evitar recipientes para viagem e outras embalagens de alimentos.
  • Evitar pipoca de micro-ondas e alimentos gordurosos embrulhados em papel.
  • Usar fio dental de náilon ou seda sem revestimento ou revestido com cera natural.

PFAS e pesquisas em andamento 

Diversos pesquisadores continuem estudando para melhor entender a relação dos PFAS com o meio ambiente e a saúde humana

As principais questões em aberto sobre os PFAS são:

  • Como detectar e medir melhor e mais eficientemente PFAS em nosso ar, água, solo e peixes e vida selvagem
  • Quantas pessoas estão expostas ao PFAS
  • Quão prejudiciais os PFAS são para as pessoas e o meio ambiente
  • Como remover PFAS da água potável
  • Como gerenciar e descartar PFAS

Se precisar de apoio com esse assunto, entre em contato conosco!

A HIDROPLAN é uma empresa de consultoria ambiental, pioneira em hidrogeologia de contaminação e em avaliação de risco toxicológico para locais contaminados no país.

Referências

https://www.wright-pierce.com/mass-guideline-for-pfas/

https://pfas-exchange.org/

https://www.epa.gov/pfas/pfas-explained

https://www.epa.gov/pfas/our-current-understanding-human-health-and-environmental-risks-pfas

https://www.theguardian.com/environment/2021/dec/17/pfas-forever-chemicals-constantly-cycle-through-ground-air-and-water-study-finds

A HIDROPLAN, pioneira no país em hidrogeologia de contaminação e meio ambiente subterrâneo, realiza serviços de consultoria, assessoria e gerenciamento de projetos ambientais, focados em soluções ambientalmente sustentáveis e economicamente viáveis, pautados na excelência técnica, ética profissional e inovação tecnológica.

Acompanhe nossas redes sociais

(11) 4612.0480 / (11) 996615747

© 2022 Hidroplan. Todos os direitos reservados.
Versão Web 1.3.